Afinando o corpo para cantar

  • Tâmara David

Percepção, práticas de escuta, consciência corporal e sua relação direta com o cantar

A Oficina visa utilizar a prática do canto como ponto de partida para o desenvolvimento da consciência corporal e conexão com repertório de domínio público afro-brasileiro, com objetivo de promover tanto a expressão do indivíduo por meio do descobrimento da sua própria identidade vocal, quanto o bem estar físico e mental.

Trabalharemos com orientação vocal, práticas de escuta consciente e construtiva (musical e do outro), interpretação em cena, orientação sobre autocuidado vocal, consciência corporal e sua relação direta com o cantar.

Por meio de jogos, vocalizes e repertório voltado a cultura de matriz afro brasileira popular, vamos estabelecer um ambiente acolhedor onde as pessoas se sintam à vontade para se experimentar física e vocalmente.

A atividade é direcionada a quem busca autoconhecimento de sua liberdade vocal e de expressão corporal trazendo autoconfiança dentro e também fora do palco, na comunicação interpessoal. Conexão com o público e sua relação com medos e inseguranças que aparecem na hora da exposição. Além disso, “falantes profissionais” como professores, arte educadores, etc. também podem se beneficiar.

 

Fundamentos

  • Orientação Vocal – a partir da Técnica Alexander, curso Consciência Corporal para Músicos®
  • Pesquisa repertório de domínio público (Candombe da Serra do Cipó – MG, jongos, samba de roda do Recôncavo Baiano, canto das Lavadeiras de Araçuaí dentre outros)
  • Expressão e Interpretação Musical através do Teatro

Conteúdo programático

As aulas são divididas nos seguintes blocos e podem não acontecer necessariamente nesta ordem, eles serão modulados de acordo com as necessidades do grupo:

Conexão

Momento dedicado a práticas respiratórias, introdução de alguns fundamentos norteadores da Técnica Alexander – percepção corporal e conexão com o grupo.

Repouso construtivo – Exercícios vocais também em repouso construtivo

Atividades que elucidem a fina relação entre cabeça e coluna

Respiração – práticas que proporcionem atenção e conexão e entendimento da expansão respiratória de formas variadas.

 

Interação

Neste momento convidamos os participantes para atividades em grupo. O objetivo é proporcionar um ambiente que traga segurança, para que se sintam à vontade em experimentar.

O não julgamento é reforçado a todo tempo. O erro não existe. Ele faz parte da experiência e norteia a superação do até então, entendido obstáculo.

“Na ausência do errado, o certo se faz”.

(Frederick Matthias Alexander)

 

Despertar do Corpo

Momento de autocuidado. Aquecimento vocal e corporal. Tem como base a série de práticas que podem servir de suporte para os cantantes-faladores, independente da atuação no palco/vida. A voz entendida como instrumento integrante de um todo. Eu falo e canto com tudo de mim.

 

Pressuposto Ouvido Aberto

Para cantar, é necessário escutar! E muito!

Momento de convite a uma escuta mais apurada de determinada voz, música ou artista ou cantos ritual.

Atividades para despertar a “escutobservação ativa”.Escuta de si mesmx e dx outrx.

 

Giragirou

Um cantante influencia o outro em relação a timbres e repertórios.

Girar energia, girar cumplicidade, girar receptividade, girar troca, girar força e firmar amor. A borda dá suporte, apoio, a quem se encoraja a se expor.

A quem se destina

Pessoas a partir de 18 anos que queiram explorar e desmistificar o uso do corpo e quebrar barreiras em relação ao processo do cantar e estar em cena.

Precisa de bolsa? Clique aqui 

Educadoras(es)

  • Tâmara David