Bordados, quadrinhos e feminismo

  • Priscilla Vicenzo

No Irã, a palavra “bordado” tem outras duas acepções: pode significar conversa, mexerico, e remete também à cirurgia de reconstrução de hímen, procedimento adotado por mulheres como forma de burlar o moralismo imposto em seu país.

A HQ “Bordados” apropria-se dos significados da palavra para costurar conversas de personagens femininas acerca de sua condição, que acabam por trazer à tona aspectos do conservadorismo iraniano e dos desejos e aflições femininas, essas mais universais do que poderíamos supor.

Dando continuidade a essa apropriação, a oficina propõe entremear conversas (“bordados”) sobre o livro e sobre a condição da mulher com o aprendizado de técnicas e o desenvolvimento de bordados – fazer que socialmente é tão marcadamente feminino – que expressem as reflexões e anseios dos participantes.

 

Precisa de bolsa? Clique aqui

Conteúdo programático

Os encontros serão compostos de uma parte dedicada à prática do bordado e outra à leitura/discussão do livro “Bordados” de Marjane Satrapi e seus temas.

1º Encontro – Ponto reto

2º Encontro – Ponto partido

3º Encontro – Ponto haste

4º Encontro – Ponto cheio

Além disso, serão ensinadas técnicas para desenho em tecido, além do desenvolvimento de projetos de bordados autorais propostos pelas(os) participantes.

A quem se destina

Interessados em bordado ou quadrinhos, a partir da adolescência. Sobretudo mulheres, embora não haja restrições.

Educadoras(es)

  • Priscilla Vicenzo