Memória e intelectualidade negra na imprensa

O objetivo é, a partir da apresentação do nosso trabalho com o banco de dados de fontes jornalísticas Entreviste um Negro, falar sobre como a negação histórica da intelectualidade negra foi determinante na construção de uma narrativa jornalística enviesada, estereotipada e racista. Nesta oficina, vamos tratar sobre a responsabilidade do jornalismo no combate ao racismo; da necessidade de racializar as pautas; e sobre o lugar do intelectual negro na imprensa – para além do racismo e do mês da consciência negra, indicando os caminhos para a construção de uma nova narrativa e memória a partir da inclusão e visibilidade do sujeito negro como produtor de conhecimento.

Realização conjunta

  • Ação Educativa
  • Idánimo Consultoria de Comunicação

A quem se destina

Interessados/as em geral.

Educadoras(es)

  • Helaine Martins