O Cristianismo negro: raízes africanas e a memória apagada

Diante de uma memória apagada, a comunidade negra cristã passou séculos acreditando em uma narrativa que negava a contribuição do continente africano e das tradições africanas na Bíblia e no Cristianismo. Com o advento das políticas de ação afirmativa e do debate
acerca da igualdade racial e da política de representação, defendemos que a proposta de trabalho é potencializadora de conexões entre a luta antirracista e as pessoas negras evangélicas. Dessa maneira, a formação pretende possibilitar o avanço da construção de novas narrativas sobre a tradição cristã.

A quem se destina

Pessoas negras cristãs, simpatizantes do tema ou interessadas na temática.

Educadoras(es)

  • João Marcos da Silva Bigon